Nada sober vós sem vós

Log in
updated 3:27 PM WEST, Apr 19, 2017
Informação:
PARTILHEM: A 17.ª edição da revista digital da Plural&Singular está online e disponível para download. Além dos resultados da 3.ª edição do concurso "A Inclusão na Diversidade", destacamos uma "Grande Entrevista" com Ana Sofia Antunes, secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência que faz um balanço de um ano de Governo

Prémios Acesso Cultura 2016


A Acesso Cultura, associação que se dedica à análise das acessibilidades em espaços culturais, revelou os Prémios Acesso Cultura 2016 no dia 17 de junho, numa cerimónia no Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, em Lisboa.

O Prémio Acessibilidade Integrada (física, social, intelectual) foi entregue ao Parque Biológico da Serra da Lousã, enquanto o Prémio Acessibilidade Física foi para o Grupo Dançando com a Diferença.

Já o Prémio Acessibilidade Social foi entregue à companhia Comédias do Minho e à Sociedade Artística de Pousos, distrito de Leiria. Ambas venceram em ex-aequo.

Somam-se seis menções honrosas: D´Orfeu Associação Cultural - Projeto opÁ! – Orquestra de Percussão de Águeda, Fundação Serralves e Associação Laredo – Projeto Serralves em Língua Gestual Portuguesa, Há Festa no Campo/Aldeias Artísticas, Museu de Leiria, Orquestra de Câmara Portuguesa - Projeto Notas de Contacto/OCP Solidária, Parques de Sintra Monte de Lua - Projeto Aplicação Talking Heritage.

Os responsáveis explicam que estes prémios visam criar uma maior exigência junto dos públicos, com vista à melhoria da acessibilidade nas instituições culturais.

Sobre o Parque Biológico Serra da Lousã, o júri destaca que o projeto “apresenta práticas de excelência de integração e de acessibilidade social”.

“Trata-se de um parque temático, inovador, que associa a biofilia, o património natural e cultural da região, o turismo, a inclusão laboral de pessoas com deficiência, doença mental e desempregados de longa duração”, descreve a organização.

Sobre a Associação dos Amigos da Arte Inclusiva – Grupo Dançando com a Diferença (Madeira), o júri premiou o “trabalho pioneiro em Portugal, que teve reflexos no âmbito das instituições que têm como foco a intervenção com pessoas com deficiência e, mais tarde, no tecido artístico e cultural do país, de uma forma generalizada”.

No que diz respeito às Comédias do Minho, o júri considerou que a associação que promove esta iniciativa “leva o teatro às aldeias, num esforço de acessibilidade cultural, inédito no território, num registo de enorme proximidade”.

Já a Sociedade Artística Musical dos Pousos “consolida o reconhecimento e integração da diferença de pessoas sujeitas à exclusão devido a fatores físicos ou sociais”.

O júri era composto pela representante em Portugal da direção da European Network of Accessible Tourism (Rede Europeia de Turismo Acessível), Ana Garcia, pela museóloga Graça Santa-Bárbara, responsável pela comunicação do Museu Nacional dos Coches, associada da Acesso Cultura, e pela bailarina Marta Silva, diretora do Largo Residências.

Deixe um comentário

Bingo sites http://gbetting.co.uk/bingo with sign up bonuses

publicidade

publicidade

Publicidade

17°C

Lisboa

Partly Cloudy

Humidity: 36%

Wind: 11.27 km/h

  • 23 Apr 2017 16°C 8°C
  • 24 Apr 2017 14°C 9°C

Publicidade