Log in
updated 6:13 PM UTC, Dec 31, 2022
Informação:
ESTEJA ATENTO: a Plural&Singular faz 10 anos e vai lançar a 28.ª edição da revista digital semestral que dá voz às questões da deficiência e inclusão
Paula Fernandes Teixeira

Paula Fernandes Teixeira

URL do Sítio:

Catarina Oliveira: “Acho que os próximos anos vão continuar a ser anos de luta e de reivindicação, anos de conversa, de diálogo e de informação”

Descreve-se como “obstinada” e alguém que “procura deixar uma semente”. É consultora na área da diversidade e da inclusão, nutricionista, ativista dos Direitos das Pessoas com Deficiência com especial foco na área das acessibilidades. A Catarina Oliveira, que usa cadeira de rodas desde 2016 e acredita que a mudança de mentalidades nasce do diálogo, é a nona entrevistada pela Plural&Singular para o artigo de capa que assinala os 10 anos desta revista digital.

  • Publicado em Portugal

Jorge Falcato: “A continuar esta indefinição de políticas, não auguro nada de bom para os próximos 10 anos”

Jorge Falcato é o sétimo entrevistado pela Plural&Singular para o artigo de capa que assinala os 10 anos desta revista digital. Arquiteto, ativista, convicto defensor da filosofia ligada ao modelo de vida independente, foi deputado na Assembleia da República como independente nas listas do Bloco de Esquerda, tornando-se o primeiro deputado com deficiência em Portugal. Atualmente, preside ao Centro de Vida Independente.

  • Publicado em Portugal

Luís Isidorinho: “É importante continuar a apostar no desenvolvimento de políticas comuns nos vários países europeus”

É engenheiro informático, dirigente federativo, assumidamente teimoso e como missão de vida abraçou o associativismo para “ajudar os outros”. Chama-se Luís Isidorinho e é o quinto entrevistado pela Plural&Singular para o artigo de capa que assinala os 10 anos desta revista digital. O atual vice-presidente da Federação das Associações Portuguesas de Paralisia Cerebral nasceu como muitas outras crianças, mas com um “pormenor” que, ao longo da vida, foi lutando para não se tornar um “por maior”: uma anoxia perinatal fez com que a paralisia cerebral passasse a ser a sua “companheira de vida”.

  • Publicado em Portugal

Lenine Cunha: “A nível desportivo, é preciso fazer um trabalho muito grande focado na renovação”

Eleito recentemente melhor atleta do mundo com deficiência intelectual, Lenine Cunha, que gosta de ser tratado por Lenny, já não tem vitrinas suficientes para guardar as medalhas alcançadas ao longo da vida. São mais de duas centenas e incluem um bronze nos Jogos Paralímpicos Londres2012. Atualmente representa o Clube Futebol Oliveira do Douro e sonha saltar os 100 metros até aos 80 anos. É o quarto entrevistado da Plural&Singular para o artigo de capa que assinala os 10 anos desta revista digital

  • Publicado em Portugal
Assinar este feed RSS

Consola de depuração Joomla

Sessão

Dados do perfil

Utilização de memória

Pedidos à Base de dados