Nada sober vós sem vós

Log in
updated 9:49 AM WET, Dec 3, 2017
Informação:
ACOMPANHE: Todas as novidades sobre os projetos com 'marca' Plural&Singular. Além do concurso de fotografia internacional em que TODOS cabem - cuja cerimónia de entrega de prémios decorre dia 3 e dezembro no CPF, no Porto - avançamos com formações em Comunicação Acessível e Sexualidade&Afetos, o projeto "Nós os cuidadores - sessões de grupo para cuidadores informais!" e com candidaturas ligadas ao ERASMUS+            Consulte também a página do Núcleo de Inclusão, Comunicação e Media e adira ao nosso grupo de debate e partilha no facebook  

Entrevista ao delegado técnico do evento: Tom Langen faz um bom prenúncio para esta competição

 


 

“Um lugar no top 6 seria um excelente resultado para Portugal”. 

Delegado Técnico do Campeonato da Europa de Futebol de 7, Tom Langen

 

Plural&Singular (P&S) - Portugal é o anfitrião, em 2014, deste campeonato. Porquê a escolha de Portugal para a organização desta prova? 

Tom Langen (TL) - Portugal entregou uma excelente candidatura. Com a experiência na organização de muitos Campeonatos Mundiais e Europeus de Boccia, a CPISRA [Associação Desportiva e Recreativa Internacional de Paralisia Cerebral] está convencida de que a comissão organizadora anfitriã vai preparar um excelente Campeonato Europeu de Futebol de 7.

P&S - Que expetativas tem em relação ao campeonato em si? A Rússia é a grande favorita? Que outras equipas acha que se vão destacar?

TL - Como presidente do Comité Internacional de Futebol e delegado técnico do evento, espero uma competição marcante. Sem sombra de dúvida que a Rússia e a Ucrânia são as grandes favoritas. A competição pela medalha de bronze vai ser renhida, com muitas equipas a disputar o terceiro lugar: Inglaterra, Irlanda, Escócia e Holanda. Também estou contente que um novo país, a Alemanha, participe, finalmente, numa competição internacional, assim como, a Irlanda do Norte, Dinamarca e Finlândia. 

P&S – Qual é a sua opinião acerca da seleção portuguesa? O facto de Portugal jogar ‘em casa’ acha que é uma motivação extra para fazer uma boa prestação neste campeonato? 

TL - O ano passado Portugal participou na Taça Intercontinental de Barcelona, em Espanha, depois de um longo período de ausência. Este ano, voltei a ver a equipa num torneio de preparação, novamente em Barcelona, e reparei que têm feito imensos progressos. Com o fator ‘casa’ a equipa pode ser uma surpresa. Um lugar no top 6 seria um excelente resultado para Portugal. 

P&S – Quais são os principais objetivos a alcançar nesta competição?

TL - Os principais objetivos são um torneio justo com um alto nível competitivo. Também é um desafio para classificar os jogadores na classe correta para manter uma competição justa. Eu espero que todos desfrutem do evento e que depois de duas semanas de jogos, consigam olhar para trás com satisfação e que tenham uma boa impressão da hospitalidade da organização portuguesa. Da parte da CPISRA, desejo a todos muito sucesso, em especial para o comité organizador, representantes do governo, jogadores, treinadores, membros do staff e, por último, mas não menos importantes, os voluntários. 

 

Deixe um comentário

Bingo sites http://gbetting.co.uk/bingo with sign up bonuses

publicidade

publicidade

Publicidade

-2°C

Lisboa

Windy

Humidity: 36%

Wind: 64.37 km/h

  • 13 Dec 2017 0°C -7°C
  • 14 Dec 2017 1°C -3°C

Publicidade