Nada sober vós sem vós

Log in
updated 6:26 PM WEST, Jul 25, 2017
Informação:
PARTILHEM: A 17.ª edição da revista digital da Plural&Singular está online e disponível para download. Além dos resultados da 3.ª edição do concurso "A Inclusão na Diversidade", destacamos uma "Grande Entrevista" com Ana Sofia Antunes, secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência que faz um balanço de um ano de Governo

Foco: Mundial 2015!

O selecionador de Portugal e os jogadores portugueses são unânimes… O principal objetivo deste Campeonato Europeu de Futebol de 7 foi conseguido: os lusos apuraram-se para o Mundial! E a partir daí? Lutar por chegar também aos Paralímpicos

Em jeito de balanço destes cerca de dez dias de competição, o selecionador nacional, Luís Ferreira, disse reconheceu hoje que Portugal tinha maiores ambições do que o 7.º lugar. Mas a verdade é que esta posição já dá acesso ao Mundial que se realiza no próximo ano em Inglaterra… 

“Ficamos um bocadinho aquém daquilo que pretendíamos que era ficar um bocadinho mais à frente. Mas conseguimos um 7.º lugar que para o nível que Portugal está atualmente é excelente”, disse Luís Ferreira.

Também o capitão da equipa lusa, Vítor Vilarinho, tem opinião semelhante: “O primeiro objetivo foi conquistado que era o apuramento para o Campeonato do Mundo. Tivemos alguns jogos em que poderíamos ter conseguido um resultado melhor mas no geral acho que podemos tirar ilações positivas”.

O foco está, portanto, no Mundial e no futuro da seleção que, para Luís Ferreira, passa muito competir cada vez mais e com mais ritmo e por procurar outros atletas.

“A equipa acaba por estar de parabéns porque os atletas fizeram aquilo que podiam, o que sabiam e o que não sabiam, perante muitas adversidades. De qualquer forma os nossos atletas têm de crescer quer fixamente, quer mentalmente. E iremos um dia chegar ao topo. Esse é o nosso grande objetivo”, afirmou o técnico luso.

Metas? Luís Ferreira aponta uma classificação melhor no Mundial, mas não esconde que quer piscar o olho aos Paralímpicos, ainda que este seja um plojeto a médio prazo e mais lento…

“No Mundial temos de tentar uma classificação melhor. Ficar acima do 6.º lugar seria excelente [vão estar 16 equipas envolvidas] e creio que com trabalho será possível. Para quando apostar nos Paralímpicos? A luz está ao fundo do túnel. Rio é difícil mas para os Japão (2020) vamos lutar”.

Vítor Vilarinho também considera que de imediato o foco é o Campeonato do Mundo e não deixa as ambições por menos: “Se este ano foi o 7.º, para o ano tem de ser o 6.º para cima, no mínimo”, garantiu. “E o nosso principal objetivo é um dia conseguir atingir os Jogos Paralímpicos”, acrescentou.

O capitão partilha com o selecionador a análise que a seleção lusa tem de encontrar mais jogadores porque, conforme referiu Vilarinho, “precisa de massa humana” para poder “evoluir”.

“Mas acho que temos futuro. Temos condições para continuar e evoluir e daqui a uns anos lutar pelo topo”, concluiu.

Deixe um comentário

Bingo sites http://gbetting.co.uk/bingo with sign up bonuses

publicidade

publicidade

Publicidade

19°C

Lisboa

Cloudy

Humidity: 78%

Wind: 17.70 km/h

  • 25 Jul 2017 21°C 16°C
  • 26 Jul 2017 25°C 17°C

Publicidade