Nada sober vós sem vós

Log in
updated 3:45 PM WEST, Aug 11, 2017
Informação:
PARTILHEM: O concurso de fotografia internacional em que TODOS cabem está de volta para mais uma edição, a quarta...CONSULTE TODA A INFORMAÇÃO NO NOSSO SITE!       Também não deixe de ler e partilhar a nossa 18.ª edição da revista digital da Plural&Singular que está 'online' e disponível para 'download' dando destaque a uma "viagem" pelos Açores e Madeira: será que estes dois arquipélagos afortunados em história, cultura e paisagem, são inclusivos?

Orientação: Ouro para Ricardo Pinto, João Valente e Edgar Domingues

Campeonatos Nacionais de Orientação de Precisão 2016 - Ricardo Pinto, João Pedro Valente e Edgar Domingues foram as grandes figuras dos Campeonatos Nacionais de Orientação de Precisão 2016, que tiveram lugar em Lisboa. Os dois primeiros alcançaram os títulos nacionais de PreO, respetivamente nas classes Paralímpica e Aberta, enquanto Edgar Domingues é o novo Campeão Nacional de TempO.

Texto e Fotos: Joaquim Margarido*

Ponto alto da temporada de Orientação de Precisão em Portugal, os Campeonatos Nacionais de Orientação de Precisão, nas vertentes de TempO e PreO, tiveram lugar nesse extraordinário pulmão verde de Lisboa que é o Parque Florestal de Monsanto. Integrados no Lisbon Trail Orienteering Meeting - evento organizado pelo Clube Português de Orientação e Corrida e que deu o pontapé de saída na Taça da Europa de Orientação de Precisão ECTO 2016 -, os Campeonatos Nacionais atraíram um total de 16 competidores nacionais, ao lado de 24 outros atletas estrangeiros de cinco diferentes nacionalidades. De referir ainda que o evento se distribuiu por três etapas, todas elas pontuáveis para a Taça de Portugal de Orientação de Precisão Invacare 2016.

Repetindo o excelente resultado da anterior etapa de TempO, realizada em Abrantes, Edgar Domingues (COC) voltou a não dar hipóteses à concorrência, vencendo com o excelente resultado de 279 segundos. Edgar não foi o atleta mais rápido a responder aos trinta desafios (seis estações cronometradas, com cinco desafios cada uma delas), mas foi o mais certeiro (duas respostas erradas apenas), acabando por levar de vencida o título nacional e suceder, assim, à vencedora das duas edições anteriores, a sua irmã Inês Domingues (COC) – ela, sim, a mais rápida em prova, mas muito penalizada pelas seis respostas erradas que deu ao longo do percurso -, que nesta prova não foi além do 3º lugar, com 398 segundos. Ocupando o lugar intermédio do pódio, Nuno Pires (Ori-Estarreja) concluiu a sua prestação com 357 segundos.

João Pedro Valente e Ricardo Pinto triunfam no PreO

O Campeonato Nacional de PreO teve em João Pedro Valente (CPOC) o grande vencedor na Classe Aberta. A vitória do atleta – que vem de se sagrar Campeão de Espanha há 15 dias atrás, em Pontevedra – começou a desenhar-se no primeiro dia de competição, ao ganhar a dianteira face à concorrência, embora por margens muito reduzidas. Na etapa derradeira tudo viria a ser diferente e João Pedro Valente viu a sua vantagem significativamente ampliada, relegando para a segunda posição, a cinco pontos de distância no conjunto das duas provas, o anterior Campeão Nacional, Jorge Baltazar (GDU Azoia). A terceira posição coube a Edgar Domingues (COC), em igualdade pontual com Nuno Rebelo (Ori-Estarreja) mas com a vantagem de ter sido mais rápido no conjunto dos seis desafios cronometrados.

Quanto à Classe Paralímpica, o cenário foi bastante idêntico, com Ricardo Pinto e Júlio Guerra, ambos do DAHP, a chegarem ao fim da primeira etapa empatados em pontos, mas com a vantagem a pender para Guerra, pela escassíssima margem de 0,5 segundos. A segunda etapa, contudo, viria a clarificar as posições. Ricardo Pinto teve um desempenho de nível superior, concluindo o percurso de 24 pontos com quatro pontos à maior sobre Júlio Guerra e conquistando, assim, o seu quarto título nacional nesta vertente em outras tantas edições. José Laiginha Leal, igualmente do DAHP, viria a ocupar o lugar mais baixo do pódio, a 10 pontos do vencedor.

O que eles disseram...

Com duas vitórias consecutivas em provas TempO, a última das quais a valer o título nacional, Edgar Domingues era, no final, um homem feliz: “Estou surprendido com estes resultados e agora é tentar mantê-los e conseguir uma boa prestação nos Campeonatos da Europa”. Embora sem uma explicação evidente para o excelente início de temporada, Edgar sempre adianta que “ter sido o responsável técnico por duas competições muito recentemente foi importante, não apenas porque nos mostra o evento por um prisma totalmente diferente e essa é uma excelente forma de treinar e melhorar as técnicas de Orientação de Precisão.” “Roubar” o título à própria irmã, ainda para mais em dia de aniversário, merece de Edgar Domingues um último comentário: “Acabo, realmente, por ficar um pouco triste com a situação, mas ela não deixa de ser uma grande atleta, uma atleta muito promissora, muito jovem e de quem podemos esperar grandes resultados, tanto a nível europeu como mundial.”

Recuperar um título nacional, mesmo que três anos depois, é motivo de satisfação para qualquer atleta e João Pedro Valente não foge à regra. Mas... “ainda tenho este desgosto da má gestão do meu tempo de prova e que resultou, no final, num ponto de penalização perfeitamente escusado. A isso há que juntar dois pontos falhados precisamente na parte final, provavelmente pela pressão do tempo, e isso acabou por me penalizar”, explica o atleta. João Pedro Valente acrescentaria, todavia, que “esta vitória vem comprovar o meu valor e isso é motivador; ainda há muitas pessoas que pensam que isto é uma questão de sorte mas a verdade é que eu levo já uma série de provas com bons resultados, esta última muito exigente, e essa consistência faz-me pensar num bom resultado já nos próximos Campeonatos da Europa.”

No rescaldo do seu quarto título nacional consecutivo, Ricardo Pinto deixou as suas impressões: “O objetivo era ganhar a prova e ser Campeão Nacional. Apesar dum primeiro dia menos conseguido, correu-me muito bem o segundo dia e estou muito contente. Esta prova era muito difícil, muito exigente ao nível da leitura do terreno e tem sido aí que tenho feito incidir o meu treino. Estou satisfeito pelos resultados alcançados e muito motivado para ir mais longe.” Ao Campeonato do Mundo?, quisemos saber. “Esperemos que sim”, concluiu o atleta.



RESULTADOS

PreO

Classe Aberta
1. João Pedro Valente (CPOC) 38/46 points (45 seconds)
2. Jorge Baltazar (GDU Azoia) 33/46 points (103 seconds)
3. Edgar Domingues (COC) 32/46 points (115 seconds)
4. Nuno Rebelo (Ori-Estarreja) 32/46 points (167 seconds)
5. Cláudio Tereso (ATV) 31/46 points (104 seconds)
6. Inês Domingues (COC) 31/46 points (157 seconds)

Classe Paralímpica
1. Ricardo Pinto (DAHP) 32/46 points (231 seconds)
2. Júlio Guerra (DAHP) 28/46 points (304,5 seconds)
3. José Laiginha leal (DAHP) 22/46 points (270 seconds)
4. Cláudio Poiares (DAHP) 19/46 points (322 seconds)
5. Alexandre Guedes Silva (Individual) 18/46 points (139,5 seconds)
6. Ana Paula Marques (DAHP) 18/46 points (329,5 seconds)

TempO
1. Edgar Domingues (COC) 279 seconds
2. Nuno Pires (Ori-Estarreja) 357 seconds
3. Inês Domingues (COC) 398 seconds
4. Jorge Baltazar (GDU Azoia) 415,5 seconds
5. Cláudio Tereso (ATV) 424,5 seconds
6. Nuno Rebelo (Ori-Estarreja) 435,5 seconds

Resultados completos, mapas, soluções e outras informações CLIQUE AQUI

 *Blogger, fotografo, enfermeiro, apaixonado pela natureza e amigo da Plural&Singular

Deixe um comentário

Bingo sites http://gbetting.co.uk/bingo with sign up bonuses

publicidade

publicidade

Publicidade

22°C

Lisboa

Partly Cloudy

Humidity: 76%

Wind: 11.27 km/h

  • 21 Aug 2017 29°C 21°C
  • 22 Aug 2017 30°C 23°C

Publicidade