Nada sober vós sem vós

Log in
updated 1:48 PM WET, Dec 11, 2020
Informação:
TODOS CONVIDADOS: aniversário da Plural&Singular que é já terça-feira, Dia Internacional da Pessoa com Deficiência | Cerimónia no CPF, no Porto, a partir das 16:00 com entrega de prémios do concurso de fotografia "A Inclusão na Diversidade" e lançamento da 23.ª edição da revista digital Plural&Singular 

Vídeo: 8.º aniversário da Plural&Singular

 

A revista digital Plural&Singular completa hoje, dia 03 de dezembro de 2020, Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, oito anos. Veja o nosso vídeo de anirversário!


A pandemia não permitiu a celebração desta data nos moldes habituais – na cerimónia de entrega de prémios do concurso internacional de fotografia “A inclusão na diversidade”, no Centro Português de Fotografia, no Porto - mas passar em branco este importante momento não é uma opção e, nesse sentido, pedimos aos amigos da Plural&Singular - as pessoas que acompanham este projeto e que tanto colaboram, muitas vezes sem se aperceberem, para que ele exista, que o ajudam a alimentar e a crescer – que partilhassem mensagens que pusessem as pessoas a pensar.


Quem quiser pode ainda fazê-lo - tire uma fotografia com dois desejos, um plural e um singular e envie-nos para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. - a Plural&Singular tem todo o gosto em partilhar os contributos nas redes sociais e neste artigo.

PODE VER O VÍDEO AQUI


Eis o resultado da participação de todos os que aceitaram responder a este desafio aqui transcrito para as pessoas com dificuldades visuais poderem aceder às mensagens:

Imagem com o texto: 8.º aniversário da Plural&Singular – Revista digital dedicada à temática da deficiência e inclusão. O número oito a verde tem uma chama amarela em cima, a simular uma vela de aniversário, a palavra aniversário está escrita a vermelho e o logótipo da Plural&Singular a preto e verde. Pequenas pintas verdes, amarelas e vermelhas ornamentam a lateral esquerda e a direita deste postal [descrição informal])
Imagem com o texto: Se eu hoje pudesse mudar duas coisas...o meu desejo plural seria:
A Conceição Silva do lar e centro de atividades ocupacionais Alecrim diz: Que o sentido da palavra inclusão passe à ação
A ativista Alice Inácio diz: Que a invisibilidade das pessoas com surdez que usam tecnologias para ouvir e comunicam de modo verbal fosse ultrapassada e que a acessibilidade fosse inclusiva nas legendas e suportes de auxílio de escuta.
O Luís Baião do “Sim, somos Capazes” diz: O meu sonho é realizar o sonho dos outros.
O ativista Eduardo Jorge diz: Vida independente para todos.
O Paulo Correia diz: Amor e liberdade.
A Virgínia Martins da Associação de Solidariedade Social de Professores diz: Que os interesses económicos não se sobrepusessem ao bem estar das pessoas e comunidades.
O José Manuel Ferreira da Cercigui diz: Que Guimarães continue a ser a raiz, capital e iniciadora de tratar o diferente como igual.
A atleta de boccia Cristiana Marques diz: Que todas as pessoas tivessem direito a tratamento e terapias com qualidade, bem como produtos de apoio sem ter de pagar do próprio bolso, quer pela falta de resposta e demora.
A Cláudia Pires do Núcleo de Inclusão diz: Investir em educação.
A professora Paula Trigueiros diz: Evoluir e educar para o uso de talentos artísticos e criativos na construção de interfaces inclusivos.
A Sílvia Campos do “Sim, Somos Capazes” diz: Contribuir para uma visão mais igualitária na sociedade e uma mudança global na perceção sobre a pessoa com diversidade funcional.
A Sofia Pires da Plural&Singular diz: Ultrapassar a guerra das palavras e tornar a comunicação mais inclusiva.
A psicóloga Sara Brandão diz: Que todos percebam que são convidados no planeta terra e que, por isso, devem proteger, cuidar e preservar este cantinho e todos os seus elementos.
A Paula Teixeira da Plural&Singular diz: Mais comunicação.
A professora Sameiro Sousa diz: Que neste planeta nenhum jovem, nenhuma mãe, nenhum pai, nenhum irmão vivesse em angústia e sobressalto a pensar no futuro dos seus.
A professora Sílvia Teixeira diz: Que todos tenham as mesmas oportunidades neste mundo ainda tão injusto e insensível.
A psicóloga Sónia Lopes diz: Que o mundo fosse mais inclusivo.
A associada Paula Martins diz: Justiça e igualdade de oportunidades para todos.
A engenheira de reabilitação Andreia Matos diz: Que a comunicação esteja ao alcance de todos!
O associado Domingos Oliveira diz: Investir em educação: liberdade, igualdade, fraternidade.
A professora Fátima Lima diz: Que os preconceitos deixem de existir porque afetam a maior parte da Humanidade.
A Daniela Silva diz: Igualdade para todos. Conhecimento.
O juiz e escritor Álvaro Laborinho Lúcio diz: Que a inclusão universal fosse apenas uma utopia realizada.
Imagem com o texto: Se eu hoje pudesse mudar duas coisas...o meu desejo singular seria:
A ativista Alice Inácio diz: Que as pessoas deixassem de arregalar os olhos e fazer um cenário mental quando se deparam com alguém com surdez a articular oralmente e não através de gestos. A diversidade é imensa.
A fisioterapeuta Andreia Rocha diz: Que cada criança tenha o seu binóculo e que o longe se faça perto todos os dias
A Ana Luísa Costa da Cercigui diz: Que todos me vissem como eu vos vejo. Com um olhar que não vê diferenças e um coração que tudo inclui.
A atleta de boccia Cristiana Marques diz: Que um dia se construam mais casas para que todos os que forem mais ou menos capazes possam usufruir de uma vida independente, quer tenham ou não retaguarda familiar.
O ativista Eduardo Jorge diz: Movimento de pessoas com deficiência forte e unido.
Um jovem do “Sim, Somos Capazes” diz: O meu sonho era ser pasteleiro. Quem me ajuda a realizar?
A professora Paula Trigueiros diz: Que não fossem precisas tantas palavras para explicar o propósito da inclusão pelas artes e design.
A Virgínia Martins da Associação de Solidariedade Social de Professores diz: Que cada pai e mãe pusesse em prática uma parentalidade verdadeiramente consciente.
O Rafael Silva do Lar e centro de atividades ocupacionais Alecrim diz: Se hoje a minha mensagem fosse concretizada eu idealizaria que aos olhos da sociedade pudesse ser notado para além da minha deficiência
A Sílvia Campos do “Sim, Somos Capazes” diz: Afirmação do projeto “Sim, somos Capazes como referência no paradigma da inclusão social ativa e participativa de base comunitária e local: fazer mais com menos é igual a fazer diferente.
A Sofia Pires da Plural&Singular diz: Que nenhuma criança seja mais especial do que outra.
A Paula Teixeira da Plural&Singular diz: Mais inclusão.
A psicóloga Sara Brandão diz: Que as pessoas observem e ajudem mais quem os rodeia: ajudar é um privilégio, faz bem a quem ajuda e a quem é ajudado.
A Cláudia Pires do Núcleo de Inclusão diz: Alimenta a criança em ti. Brinca!
A professora Sílvia Teixeira diz: Que os corações bondosos aqueçam os amargos para também eles se tornarem generosos.
A professora Sameiro Sousa diz: Que as crianças, jovens e adultos com deficiência tenham uma vida digna.
A psicóloga Sónia Lopes diz: Que eu pratique mais equidade.
O juiz e escritor Álvaro Laborinho Lúcio diz: Que cada um substituísse a tolerância pelo outro, pelo respeito entre iguais ainda que diferentes nessa igualdade.

Itens relacionados

  • Concurso internacional de fotografia “A inclusão na diversidade” (comunicado)

    A organização da 7.ª edição do concurso internacional de fotografia “A inclusão na diversidade” decidiu, tendo em consideração os constrangimentos associados ao contexto de pandemia de covid-19, proceder a uma alteração profunda no calendário desta iniciativa.

  • 25ª Edição
  • Continuam abertas as candidaturas ao concurso internacional de fotografia “A inclusão na diversidade”

    As candidaturas ao concurso internacional de fotografia “A inclusão na diversidade” continuam abertas: A organização da 7.ª edição do “A inclusão na diversidade” decidiu, tendo em consideração os constrangimentos associados ao contexto de pandemia de covid-19, proceder a uma alteração profunda no calendário desta iniciativa. Lançado em 2014 pela Plural&Singular, em parceria com o Centro Português de Fotografia (CPF), local que acolhe a exposição dos vencedores, este concurso de fotografia, em 2020, continua à procura da "inclusão na diversidade" e desafia tanto fotógrafos amadores como profissionais a participar. As candidaturas podem ser entregues por correio ou email até 15 de abril.

  • Guimarães: Plural&Singular “troca por miúdos” conceitos complexos na ASSP

    A Plural&Singular, marca gerida pelo Núcleo de Inclusão, Comunicação e Media, e a Delegação de Guimarães da Associação de Solidariedade Social dos Professores (ASSP Guimarães) apostam no desenvolvimento do projeto “Trocar por miúdos - Eu, o outro e o mundo”- conceitos complexos explicados às crianças e jovens” e vão desenvolver, a partir de hoje, 29 de junho, 10 sessões dirigida ao público infantojuvenil que frequenta as atividades de tempos livres nas férias de verão.

  • Estatuto do cuidador informal aprovado por unanimidade no Parlamento

    O texto de substituição sobre o estatuto do cuidador informal submetido pela comissão de Trabalho e Segurança Social foi hoje aprovado por unanimidade. Em causa um documento que resultou de uma proposta de lei e de contributos de vários partidos.

Bingo sites http://gbetting.co.uk/bingo with sign up bonuses

4°C

Lisboa

Limpo

Humidade: 49%

Vento: 14.48 km/h

  • 03 Jan 2019 7°C 3°C
  • 04 Jan 2019 8°C 1°C